DICAS

Aqui vão algumas dicas básicas sobre o que você pode (e deve!) fazer antes de mudar de carreira:

  1. Determine o que você quer. Às vezes é fácil saber o que a gente NÃO quer, e difícil saber o que a gente realmente quer. É importante definir como a gente acha que quer viver e ter consciência das desvantagens que essas escolhas podem trazer. O que é mais importante para você? Flexibilidade? Estabilidade?Autonomia? Dinheiro? Estrutura? Rotina? Dinamismo? Em geral, é difícil combinar todas essas coisas ao mesmo tempo, por isso saiba o que é mais importante para você.

  2. Pesquise. Pesquise. Pesquise. E pesquise mais um pouco, se puder. Vá além de uma pesquisa na internet. Fale com pessoas que fazem o que você acha que quer fazer. Pergunte sobre o dia a dia delas, o que é legal, as principais dificuldades, como é a preparação para poder seguir essa carreira.

  3. Experimente. Ainda não inventaram uma forma melhor de saber se a gente gosta mesmo de alguma coisa. Por mais importante que seja pesquisar e conversar com pessoas da área, saiba que as experiências dos outros passa por lentes diferentes das suas. Se você puder ter um gostinho do que significa de fato seguir por um novo caminho, sem precisar fazer grandes mudanças na sua vida, não pense duas vezes! Isso inclui começar algo "on the side", se filiar a grupos que já fazem o que você acha que quer fazer, se voluntariar em organizações, entre outros. 

  4. Faça um plano. Como você pretende fazer a transição? Veja se é possível conciliar o curso com seu trabalho atual ou se de repente é necessário buscar um outro tipo de trabalho para a fase de transição. Estabeleça um cronograma para você mesmx com marcos de coisas que você precisa fazer para mudar.

  5. Analise suas finanças e prepare suas reservas. Durante a fase de pesquisa é importante entender mais ou menos quanto ganham as pessoas da carreira que você quer seguir, em geral. Também é importante entender quanto tempo se leva para ganhar esse salário e quanto ganha o nível inicial. Assim você pode se planejar também financeiramente e saber quanto precisa poupar para financiar sua transição sem ficar de cabelo em pé, achando que o dinheiro vai acabar.